sexta-feira, 13 de novembro de 2009

O nosso caminho



No limite estamos sempre só nós, sozinhos, com a nossa intuição, a nossa razão, as nossas decisões, os nossos impulsos. No limite somos nós e só nós que levamos a nossa vida por este ou aquele caminho.

E o futuro torna-se incerto, desconhecido, mas muito apetecível….; há alturas em que urge libertar-nos de algo que nos vai fazendo ficar para trás, para trás no nosso precioso caminho, que somos nós mesmos.

Como li algures “changes are not easy, but simply necessary”, e chegou a altura de eu dar um passo há muito desejado.

Sim, despedi-me!…..e sinto-me leve!