quinta-feira, 18 de junho de 2009

Amizades e o tempo

Há pessoas de quem gostamos muito. Amizades que nascem e que ficam para além do tempo. Amizades que nascem numa certa altura da nossa vida, nos marcam e se enraízam.
A verdade é que vamos crescendo e vamos estando muito tempo sem ver algumas dessas pessoas – por causa da profissão, dos filhos, da família, um sem fim de desculpas que nos levam a uns e a outros por diferentes rumos.

E depois telefonamos, nos anos e no Natal, e prometemos que vamos combinar um jantar, um cafezinho, vamos mesmo, é desta que vamos. E o tempo passa….

E depois acontece sermos apanhados por notícias más, daquelas que não queremos ouvir, …"a X. está com um cancro, não sabias? Já foi operada, mas parece que é grave…"

E depois dá-nos assim um baque no coração, assombram-nos lágrimas grossas num suspiro e numa ânsia e ficamos sem falar.
Uma vontade de ir a correr ter com a X, de lhe dizer que gosto tanto dela, sabes disso não sabes X??????? Acho que nunca to disse,…mas tu sabes, não sabes???. Ouves-me?? Preciso tanto de te abraçar….
E o meu pensamento é povoado com imagens minhas e da X e de como nos divertíamos juntas.

E uma vontade de parar o tempo, de gritar por aí de indignação contra estas doenças e coisas más da vida para as quais nunca estamos preparadas.

E uma vontade imensa de chorar.
Hoje, apetece-me chorar.